Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


25
Out13


 Nascida em Lisboa. Criada em Almada, no “lado esquerdo do Tejo, no lado certo da vida”. 

Aluna de cadernos irrepreensíveis e um medo irracional que me passassem a bola. 

Cheia de certezas absolutas, perdidas na idade adulta. Trabalhei em (quase) tudo. Trabalhei muito. 

Fui estagiária e escrevi legendas. Viajei e escrevi manchetes. 


Perdi-me , reencontrei-me, voltei a perder-me. Fiquei desempregada. Decidi (re)aprender a viver.


Produzo conjugações de caracteres. Com muitas formas. 

Aquilo que mais gosto: escrever histórias. Histórias de amor. Seja qual for a forma de amar. 


Sou mãe, apaixonada, orgulhosa, galinha e chata, de dois rapazes. 

Sou a mesma miúda de Almada que ouvia músicas em repeat num quarto desarrumado com vista para o Tejo. 

Sou suburbana, mimada e menina-do-meu-pai. Sou vossa mãe. Com pronome possessivo. É essa a minha essência.


É esta a descrição que Catarina faz de si. Leio, volto a ler, uma e outra vez. É isto, é isto mesmo. É esta a essência da Catarina, ou Lady Mãe (para quem, como eu, a lê há muitos, mesmo muitos anos).

 

Atenta, observadora, calma, serena. A expressão facial de Catarina tem doçura, tem sempre doçura. E tem paciência e é coerente  na forma como acalma uma birra do Afonso. Percebe-se que é genuína, simples, fácil de se gostar.

 

Gonçalo e Afonso, os filhos mais adorados deste planeta. Os seus dois grandes amores e a motivação para querer ser todos os dias feliz. Tentar, pelo menos.

 

Da mesma forma simples, objectiva e sem floreados com que fala de si e da sua vida, Catarina aplica este conceito de vida ao seu dia-a-dia. Quanto mais simples e rápido melhor.


Receitas de panquecas de legumes (da Chef Mafalda Pinto Leite) e costeletas (o prato que Gonçalo elege como o melhor que a mãe faz) são as duas receitas que tem prontas para nos dar.


Afonso gosta de comidas mais condimentadas, Gonçalo das mais simples. No dia-a-dia há sempre sopa pronta e fruta descascada.

 

Catarina gosta de fazer compras no Mercado de Campo de Ourique e nos Supermercados Brio. É uma acérrima defensora da troca de bens e da vida em comunidade, do comércio justo e de dar um bom destino às coisas que já não quer/usa, em troca do que lhe faz falta.


A gestão de tempo da Catarina depende das rotinas do Afonso. Normalmente acorda às 7h, com o filho mais velho, ajuda-o a tratar de tudo antes de ir para as aulas e depois volta a dormir. Acorda com o Afonso pelas 10h e a partir dessa altura organiza as coisas da casa, a sua agenda, as voltas e saídas com o Afonso.


O seu trabalho divide-se, agora, entre as crónicas que escreve para diferentes jornais, o projecto que divide com o fotógrafo Tiago Figueiredo (Loove) e, o mais recente amor, o Our Story, onde acrescenta caracteres queridos às fotografias lindas da talentosa Mariana Sabido.

 












-  Quem é o Chef lá em casa e porquê

Lá em casa quem manda sou eu. Mas na cozinha faço as melhores costeletas do mundo [diz o meu filho mais velho], panquecas de legumes [obrigada Mafalda (Pinto Leite)] e panquecas doces. Quando queremos especialidades vamos ao nosso restaurante preferido “O Bitoque”, em Campo de Ourique e pedimos ao “nosso” Chef: bife raspado, língua estufada, filetes de linguado ou bifinhos de perú grelhados e as maravilhosas farófias.

 

-  Que tipo de refeições costumam preparar durante a semana / e ao fim de semana

Regras há apenas duas: durante a semana há sempre sopa e todos os dias há fruta descascada pela casa, sempre há disposição. Depois depende dos dias: eu faço peixe cozido com batata, cenoura e grão, costeletas com arroz ou variações disto, bifes de frango com massa ou bifinhos de peru com cuscus. Também gostamos de soja e seitan. Costumo fazer a comida para o almoço e fica para o jantar. Outras vezes vamos ao restaurante buscar comida. Às vezes o Gonçalo pede e vamos buscar umas caixas de sushi para comer em casa. A ideia é simplicidade. Comer é um prazer e, para mim, não pode ser um stress.

 

-  Como é feito o regresso às aulas/ que preparação fazem

estes dias de Setembro são vividos com a nostalgia e a ansiedade de uma festa de final do ano. Escrevi tudo aqui [link - http://www.pumpkin.pt/dicas/regresso-as-aulas/festa-de-ano-novo]

 

-  Como fazem a gestão de tempo entre trabalho, família e casa

A base da nossa gestão é o horário do filho maior e as sestas do filho mais pequeno. Eu trabalho em casa. Habitualmente escrevo quando os meus miúdos já estão a dormir, deito-me bastante tarde. Ás sete estou acordada para ajudar o filho grande a sair para a escola e, confesso, volto para a cama enquanto o mais pequeno ainda dorme. Vamos ao jardim, vamos às compras, preparamos o almoço, brincamos, vamos buscar o mano, fazemos trabalhos de casa, estudamos, vamos às outras atividades e voltamos a brincar. Jantamos cedo mas a hora de dormir nem sempre é tão cedo como me daria jeito para começar a trabalhar. Mas são dias cheios e muito doces. Nos dias em que tenho trabalhos que me ocupam o dia inteiro a 100% peço ajuda à minha mãe e aos pais dos meus filhos.

 

- São uma família mais doce ou mais salgada

Somos doces. Não estamos sempre bem dispostos: há neuras, há birras, há cansaço. Mas somos sempre muito agradecidos pela sorte que temos.

 

-  Se cada um dos elementos da família fosse um ingrediente qual seria e porquê

Gonçalo – seria uma panqueca de legumes porque é suave mas depois tem muitas texturas e surpresas em cada dentada, porque é infinitamente saboroso e saudável.

Afonso – seria uma laranja. Difícil de descascar mas muito doce [e o primeiro líquido que bebeu sem ser leite da maminha].

Eu -  sou uma pera abacate: às vezes verde, amarga e dura, outras vezes madura, suave e fácil de “desfazer”. A casca é sempre um bocadinho áspera mas quem gosta, gosta mesmo.


- Quem vos inspira na cozinha

O apetite. Não há exercício melhor que pensar “o que é que me apetece comer?” e concretizar. Tento que seja assim todos os dias.

 

- Chefs que gostam mais

Nigella, porque me revejo na forma como saboreia aquilo que cozinha;

Mafalda Pinto Leite, porque faz receitas que sou capaz de seguir;

Andy Bates, porque sou uma fã de food street [por mim morava em qualquer um dos mercados de comida em Londres e comia pies sem parar].

 

- Lvros, o que têm em casa, o que aconselham

Guardo as Teleculinárias do Mestre Silva e tenho todos os livros da Mafalda Pinto Leite. Tenho também o livro de Eugénia Varatojo [uma mestre na culinária macrobiótica]: “Tudo o que comemos conta”.

A minha predição são blogs de culinárias, fico fascinada. Se tivesse que escolher: www.cincoquartosdelaranja.com e macroexotic.com [este ultimo não é de culinária mas faz-me sonhar vive rem Leiria para ter este serviço de take away].

 

- Se esta família fosse um bolo seria.... e porquê

Seríamos um bolo de panquecas. Muitas camadas intercaladas com geleias de muitos sabores e polvilhado com açúcar e canela.

 

 

Textos Sofia Castro Fernandes

Produção e Edição Gráfica Ana Coelho Duarte

Fotografia Mariana Sabido

Design Filipa Simões Freitas

 

 

Fotografia Rita Barreto


A nossa curiosidade vai para este Our Story, o conceito que uniu (mais ainda) Catarina e Mariana e que faz a diferença na história de vida de uma família.

 

É muito raro as pessoas terem um registo das suas vidas. No Our Story a ideia é que as pessoas percebam que as fotografias marcam as histórias das pessoas para todo o sempre.

Catarina e Mariana conhecem-se há seis anos. Mariana diz que o que mais gosta na escrita da Catarina é a simplicidade das palavras, a clareza do vocabulário. A ideia de que qualquer um de nós, se soubesse articular assim as palavras, podia ter escrito aquilo.


As histórias contadas por Catarina, através da lente da Mariana, vão desde a história de uma gravidez, à dos amigos de uma infância, aos avós e aos laços que contam histórias, aos casamentos que, por si só, dão uma história... o que fizer sentido incluir num conceito de família e de guardar para recordar sempre.

 

Todas as histórias merecem ser contadas. Bem contadas. Para que fiquem sempre e para sempre como uma boa parte de nós.

Our Story é um conceito que vai além de uma caixinha de música das recordações, é um projecto que cria laços entre as famílias. É um projecto de amor e para o amor.

 

Our Story é um livro que guarda os tesouros da sua vida, da vida de quem mais gosta, da vida da família inteira.
São as imagens que tornam eternas as memórias de um momento e as letras que registam os pormenores que não queremos esquecer.
Our Story é um tesouro. Imagens e palavras que guardarão, para sempre, uma história.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D